sábado, 3 de abril de 2010

Características Gerais do Relevo Brasileiro

O relevo brasileiro é de formação antiga em sua base (100% cristalina). Já foi muito
desgastado pela erosão, apresenta altitudes moderadas, não sofreu a atuação dos
dobramentos modernos, não apresenta vulcões ativos ou terremotos de grande intensidade. É estável e dominado por planaltos, planícies e depressões. Em sua superfície encontramos 60% de rochas sedimentares (importante porque podem apresentar ocorrência de combustíveis fósseis), 36% de rochas cristalinas, onde
encontramos jazidas de minérios (correspondendo a aproximadamente 4% de terrenos cristalinos do Proterozóico) e 4% de rochas vulcânicas, onde se destaca o solo terra-roxa, resultante da decomposição do basalto. Encontramos também
em nosso relevo as cuestas, chapadas, escarpas de planalto, inselbergs e pediplanos.
Planaltos - superfícies relativamente planas onde predomina o processo de erosão. São delimitados por escarpas freqüentemente chamadas de serras. Geralmente localizados acima de 200 m de altitude.
Planícies - superfícies aplainadas formadas por sedimentação e de baixa altitude (geralmente abaixo de 200 m de altitude) .
Depressões - formas de relevo mais baixas do que as regiões vizinhas. Podem ser absolutas, quando abaixo do nível do mar, ou relativas, quando acima do nível do mar.
Chapadas - forma planáltica de superfície aplainada (tabular) e encostas de declive
acentuado ou quase verticais.
Cuestas - relevo dissimétrico formado por diferentes camadas de rochas (basalto sobre
arenito) com uma porção frontal (front) côncava e inclinada e uma porção posterior (reverso) de declive suave. À sua frente podem aparecer morros testemunhos que indicam a posição da cuesta em tempos passados.
Pediplanos - superfícies muito aplainadas e muito erodidas típicas de regiões com clima de reduzida umidade.
Inselbergs - formas residuais que se destacam em meio aos pediplanos do sertão e que
resistiram à erosão devido à composição de suas rochas.
Montanhas - elevações do relevo resultantes de movimentos da crosta como os falhamentos em estruturas cristalinas (montanhas antigas) ou dobramentos (montanhas jovens). Um agrupamento de montanhas constitui uma serra que, se muito extensa e elevada, é chamada de cordilheira.
CUESTA (Observe o front e o reverso)
CHAPADA (topo aplainado, lados abruptos)
MAR DE MORROS (relevo ondulado)

15 comentários:

  1. Óoooooooootimo texto!
    Resume de forma simles e direta o principal de 'relevo brasileiro'..
    Obrigada :)

    ResponderExcluir
  2. TEXTO ÓTIMO BEM CLARO , AO PONTO CERTO

    ResponderExcluir
  3. NÃO GOSTY MTU , ACHO QUE ESTÁ FALTANDO UM POUCO MAIS DE CONTEUDO ! :C

    ResponderExcluir
  4. Amei o texto explica de forma clara e bastante objetiva, a formação e o surgimento do solo brasileiro!

    ResponderExcluir
  5. Fraal , n quero leer, faz aae um resumo, to na 5 série e vcs querem qu agente intenda isso, sem forma explicada

    ResponderExcluir
  6. mais ou menos o texto ...

    ResponderExcluir
  7. Ótima introdução para os textos que se seguem sobre relevo. Obrigada pela ajuda.

    ResponderExcluir
  8. ESSE TEXTO , PELOMENOS SERVE PARA ALGUMA COISA

    ResponderExcluir
  9. muito bom o texto so acho que prescisa de uma resumida!gostei muito!!

    ResponderExcluir
  10. Parabéns Características Gerais do Relevo Brasileiro.
    Fez Bem

    ResponderExcluir
  11. valeu por esse texto me ajudou muito na minha liçao de casa... bjs

    ResponderExcluir

Fique a vontade para comentar. Você tem o direito de gostar ou não e de concordar ou não com nossas postagens, por isso antes de escrever palavrões tenha atitudes mais inteligentes: procure outro blog, faça um se és capaz ou vai tratar das tuas frustrações.